A família cresceu? Veja 4 dicas para planejar a compra de um carro maior

É o ciclo da vida: em determinado estágio, quando se percebe, a família cresceu e os espaços atuais já não parecem suficientes. Essa máxima vale para muitas coisas, da casa própria ao carro. Se você está na fase de priorizar o bem-estar das crianças, certamente sabe que as conquistas exigem esforço.

A parte boa é que, com o devidos planejamento e com consistência, vários objetivos ficam mais próximos — caso da compra de um veículo maior. Esse investimento agrega conforto ao dia a dia e propicia o melhor aproveitamento de momentos únicos em família, desfrutando do processo de crescimento dos pequenos.

Quer entender de que maneira é possível se organizar para ter um carro capaz de agregar qualidade de vida? Continue a leitura deste post e confira 4 dicas que separamos sobre o assunto!

1. Mensure sua capacidade financeira

O primeiro passo consiste em uma espécie de auto avaliação sob a ótica das finanças. É essencial que você identifique cada uma das suas fontes de renda, entendendo ao certo quais são as despesas mensais envolvendo gastos fixos — água, luz, transporte, escola dos filhos etc. — e variáveis.

Nesse cenário, preze por valores realistas; caso contrário, o planejamento não trará os resultados aguardados. A partir da organização das contas, a saúde financeira da família permite a avaliação precisa do que não se pode remover do orçamento e o que é perfeitamente eliminável em nome de um objetivo maior.

A organização financeira para comprar um carro maior depende de alguns sacrifícios, de acordo com a sua situação atual. Regalias e rotinas pessoais podem não ser tão necessárias quanto parece, apesar de que nenhuma meta deve colocar em risco o bem-estar da família.

Essa mensuração da capacidade de investimento ainda possibilita que, durante todo o processo de guardar dinheiro, não haja perdas significativas na qualidade de vida da família. E o melhor: na hora da compra, não existem preocupações relacionadas ao mesmo aspecto, já que a transição respeitou todas as etapas.

2. Diminua seus gastos

O hábito de poupar se assemelha, de certa forma, a uma filosofia de vida. No começo nem sempre é fácil e natural, mas com o tempo, torna-se rotineiro. Para que isso aconteça, é necessário ter muito controle das despesas, sobretudo na hora de reduzir os gastos mensais em busca de um bem maior.

A diminuição de gastos passa pelo corte de compras supérfluas, mas também pela realização de pesquisas de preço mais eficientes. Diversos itens de supermercado, por exemplo, são encontrados por valores bastante discrepantes de acordo com a rede vendedora, o que permite um respiro ainda maior para as finanças.

Reduzir despesas representa uma espécie de cultura, ou seja, pode demandar um certo tempo para que os resultados comecem a aparecer. Tudo que não é realmente útil para a família tem caráter descartável, e isso cria hábitos que estimulam a redefinição das prioridades.

Na era dos smartphones, existem vários aplicativos valiosos para este objetivo: o de controlar cada centavo gasto. O que facilita análise diária ou semanal do que realmente faz sentido e o que pode ficar de fora da lista de necessidades.

3. Defina entre carro novo ou usado

A família cresceu e a decisão de investir em um carro já está tomada. Nesse cenário, é muito importante também chegar a uma definição sobre o veículo: ele será novo ou usado? Antes de mais nada, vale colocar na balança os prós e os contras das duas alternativas à disposição.

Para quem não está nadando em dinheiro, a hipótese de comprar um veículo usado aparenta a entrega de uma quantidade maior de vantagens em relação ao zero quilômetro. Outras questões, no entanto, devem entrar na avaliação, como a frequência prevista envolvendo manutenção e outros gastos com o passar do tempo.

Os componentes de um automóvel zero quilômetro estão em perfeito estado, sem nenhum nível de desgaste. Além disso, a garantia de fábrica é um elemento que pesa a favor dos carros zero km, acrescentando segurança ao investimento.

De quebra, o comprador encontra facilidade para analisar a procedência do veículo, já que não existem intermediários. O controle de qualidade das concessionárias é muito rigoroso, porque passam por certificações dos principais órgãos reguladores. Outro elemento está na tecnologia embarcada: quanto mais novo for o produto, mais moderno ele tende a ser.

Isso sem falar na redução de burocracia na compra. Até mesmo o processo de emplacamento, por exemplo, é acelerado pela empresa que vende o veículo novinho em folha.

4. Faça muitas comparações

Ao pesquisar sobre um carro novo, você talvez tenha o sonho de um modelo específico por determinado fator. Pode ser pela parte estética, pela economia de combustível, pelo espaço interno ou por qualquer outro motivo. O importante é não se deixar enganar por impressões, ou seja, pesquise bastante e faça comparações.

Esse processo é importante para que o comprador considere todos os aspectos que influenciam no investimento em um veículo. É claro que os critérios mencionados como exemplo acima (estética, espaço e consumo) pesam na balança, mas outros são tão essenciais quanto.

Não adquira um automóvel sem saber mais a respeito do motor. O mesmo vale para a segurança e para o desgaste de pneus e freios. Será que os itens de manutenção são baratos? E na sua cidade, quais são os locais especializados para realizar revisões e possíveis reparos?

Nesse cenário, preze pela confiabilidade das informações, sempre colocando à frente marcas que têm expertise no mercado. Quanto maior for a quantidade de comparações para você se embasar, melhor será seu investimento.

Se a família cresceu e você quer comprar um carro novo, já sabe como proceder, certo? Identifique todas as despesas, trate de reduzir as que são possíveis, escolha entre um veículo zero e um usado, e promova pesquise bastante. A partir daí, fica mais fácil adaptar os gastos com o carro novo à sua situação econômica.

Falando em comprar um carro, que tal aproveitar a visita ao nosso blog e conferir agora mesmo quais são os carros mais econômicos do mercado? Fique por dentro do assunto!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.