Afinal, vale a pena participar de um consórcio?

Não é novidade para nenhum brasileiro que o país está se recuperando de uma forte crise econômica e política, fator que desestabilizou a economia nacional e tornou mais frágeis as relações do mercado. Para garantir bons negócios nesse contexto, empresas e consumidores tem buscado soluções de compra mais seguras para ambas as partes. E por falar nisso, você conhece as vantagens do consórcio?

Muitas pessoas questionam se contratar um consórcio vale a pena. Se essa também é a sua dúvida, saiba que existem algumas situações que se beneficiam enormemente dos recursos e vantagens dessa modalidade de compra, que está cada vez mais em alta no mercado.

No setor de transportes, por exemplo, manter uma frota sempre modernizada com veículos novos e de qualidade, sem dúvidas faz toda a diferença para uma concessionária. Já para quem está se preparando para trocar o carro da família, é importante encontrar opções de negócio seguras para aproveitar bem todo o dinheiro investido. Nesse contexto, participar de um consórcio é uma alternativa simples, barata e que pode fazer parte do planejamento de muitos.

No artigo de hoje, você vai entender melhor como funciona um consórcio e quais são as suas principais vantagens em relação a outras modalidades de compra de veículos, como o financiamento. Continue a leitura e esclareça suas dúvidas!

Saiba como o consórcio funciona na prática

De forma geral, o consórcio é definido como uma modalidade de compra na qual pessoas físicas ou jurídicas estabelecem um fundo de financiamento comum para a compra de bens ou serviços diversos, que podem abranger desde automóveis até viagens de lazer, por exemplo.

Assim, tanto consumidores quanto empresas podem participar de um consórcio: tudo vai depender das suas necessidades, do seu planejamento financeiro e das suas condições de consorciado para honrar o contrato com a operadora escolhida.

Imagine que um empresário gostaria de renovar a frota de veículos do seu negócio, ou que você está pensando em adquirir um carro zero. Nessas situações, desembolsar o valor integral dos automóveis é praticamente impossível. Por outro lado, realizar pagamentos mensais com um valor definido pode ser uma alternativa bastante viável.

Com o consórcio, um grupo se reúne para dividir os custos da compra, garantindo que todos os participantes tenham direito a receber seu produto assim que finalizarem o pagamento de todas as parcelas. A contemplação do bem também pode ocorrer antecipadamente por meio de sorteio ou lance.

No entanto, muitas pessoas ainda não acreditam que contratar um consórcio vale a pena porque não entendem como ele funciona na prática. Para desvendar esse mito, mostraremos a seguir qual é o passo a passo da contratação de um consórcio, desde a escolha da operadora adequada até a contemplação.

Escolha da operadora e adesão

Você decidiu que vai trocar de carro e quer experimentar a modalidade do consórcio? Então saiba que o processo começa no momento da definição da operadora, que deve possuir inscrição junto ao Banco Central.

É muito importante verificar a idoneidade e a credibilidade da empresa que administra as cotas de consórcio — só para esclarecer, cota é o nome dado à parte de cada consorciado no montante total financiado, adquirida a partir da assinatura do contrato.

Nesse momento, você escolherá entre os grupos de cotistas disponíveis aquele do qual deseja participar, podendo optar por um grupo recém-formado ou por um grupo já definido. Em ambos os casos, o consorciado terá os mesmos direitos de todo o grupo, de acordo com o as regras do contrato, tais como:

  • o valor total do produto ou serviço a ser adquirido,
  • o prazo de duração do consórcio,
  • as definições para contemplação por lance e sorteio,
  • o valor das parcelas mensais a serem pagas pelo consorciado,
  • os critérios para reajuste das parcelas e as taxas referentes à administração do consórcio.

A partir de então, cada consorciado fará o pagamento mensal de uma parcela que, somada ao pagamento dos outros membros, permite alcançar o valor total do produto a ser adquirido. O pagamento das parcelas mensais é o que dá direito a cada consorciado de participar das assembleias nas quais são realizados os sorteios e os lances para contemplação. Falaremos melhor sobre isso a seguir.

Pagamento das mensalidades

Todo mês, cada membro do grupo deve fazer o pagamento da sua parcela de acordo com a data de vencimento e o valor definido pelo contrato de adesão. Esse compromisso é mantido mesmo após a contemplação, pois só assim é possível garantir a saúde financeira do consórcio e a aquisição do item consorciado por todos os membros.

Essa mensalidade é referente não apenas à prestação para aquisição do bem o serviço, mas também às quantias referentes à taxa de administração e ao seguro, caso este seja contratado. Por isso, o atraso no pagamento das mensalidades gera multas e juros, que também são definidos no contrato.

Caso deixe de realizar os pagamentos, você perde o direito de participar dos sorteios e lances, adiando a possibilidade de adquirir o bem. Além disso, quando a inadimplência é elevada, o consorciado pode ser excluído do grupo. Caso ele já tenha sido contemplado, pode ter que fazer a devolução do produto.

Por outro lado, o consorciado tem direito a fazer a antecipação de pagamentos. Vamos supor que você recebeu os rendimentos de uma aplicação ou uma bonificação salarial e queira aproveitar para liquidar mais parcelas do consórcio no mesmo mês. Você pode fazer isso quitando os boletos na ordem sequencial ou a partir da última prestação, diminuindo a duração dos pagamentos. A partir de então, você está apto para participar das assembleias, nas quais serão realizados os sorteios e os lances que definirão os consorciados contemplados.

Sorteios, lances e contemplação

A contemplação é o momento no qual um membro do consórcio conquista o direito de resgatar seu bem. Isso pode acontecer de duas formas: por sorteio ou por lance. Todos os consorciados em dia com pagamento das mensalidades podem participar de uma ou outra forma de contemplação, que acontecerá sempre em assembleia.

No sorteio, os membros são identificados por uma numeração exclusiva. A cada assembleia, um sorteio é realizado para definir o número premiado, sendo que todos os cotistas concorrem em igualdade de condições.

Já a quitação antecipada completa ou parcial das mensalidades configura um lance que pode ou não dar direito à contemplação, uma vez que apenas o maior lance é contemplado por mês. É importante lembrar que o valor do lance sempre é descontado das mensalidades a pagar, o que reduz a dívida total.

Se você está pensando em dar um lance, vale a pena considerar o seu planejamento financeiro doméstico e pesquisar a média de lances que já foi dada no mês para avaliar as suas chances de ser contemplado.

Quando um consorciado é contemplado, ele adquire a carta de crédito. Esse documento dá direito a resgatar o seu bem ou serviço naquele momento ou posteriormente, o que faz dela uma boa possibilidade de investimento. O encerramento da participação em um consórcio, no entanto, só acontece quando todas as parcelas são pagas, seja antes ou depois da contemplação.

Agora que você já sabe como essa modalidade de compra funciona na prática, vamos entender por que participar de um consórcio vale a pena.

Entenda por que participar de um consórcio vale a pena

Como você viu, o consórcio funciona a partir da união de um grupo de pessoas que fazem contribuições fixas mensais e, assim, conseguem investimento suficiente para que a cada mês uma delas faça a aquisição do bem desejado.

Essa é uma excelente alternativa para quem gosta de planejar o futuro, seja na vida pessoal ou nos negócios. Afinal, ao pagar uma quantia previamente estabelecida por mês, você tem a certeza de que será contemplado em algum momento, e logo poderá usufruir do seu veículo.

Isso significa, entre outras coisas, que você pode se programar para participar de um determinado número de consórcios e adquirir diferentes bens ou serviços sem comprometer seu orçamento doméstico. À medida que os contratos forem terminando, é possível iniciar um outro consórcio, e assim sucessivamente.

Veja a seguir os benefícios e diferenciais que provam que participar de um consórcio vale a pena!

Flexibilidade

Uma das maiores vantagens de participar de um consórcio é a possibilidade de encontrar uma solução que seja totalmente adequada às suas necessidades. Por se tratar de uma alternativa muito flexível, é preciso analisar as diversas opções antes de assinar o contrato. Os prazos máximos para a contemplação podem variar bastante, assim como o valor fixo das parcelas.

Tudo isso faz com que o leque de opções seja bem diverso e o consumidor encontre uma alternativa satisfatória para as suas necessidades, reforçando a certeza de que contratar um consórcio vale a pena.

Ausência de juros

Quem já comprou um veículo a partir de um financiamento sabe que os juros podem ser um grande empecilho. Isso acontece porque os bancos cobram taxas altíssimas para permitir que o comprador parcele o pagamento, fazendo com que o valor final do bem adquirido seja, muitas vezes, bastante superior ao seu valor original.

Ao participar de um consórcio, por outro lado, você tem a certeza de que não precisará pagar juros abusivos, pois a dinâmica dessa modalidade é outra. Como são várias pessoas fazendo contribuições mensais, é possível calcular um valor fixo, sem juros, e seguir assim até o fim do contrato.

A única taxa a ser paga é a da administração do próprio consórcio, que também é muito menor que os juros cobrados pelos bancos. Portanto, o valor final do veículo é seguramente inferior nessa modalidade de compra.

Possibilidade de antecipar a contemplação

Contratar um consórcio vale a pena porque ele garante aos consumidores a vantagem de organizar suas finanças e aproveitar as condições favoráveis para antecipar a sua contemplação, a partir de um lance. Essa é uma possibilidade muito interessante, pois permite que, diante de uma verba inesperada ou extra, o comprador consiga adiantar os seus planos e adquirir o veículo de imediato.

Assim, ao mesmo tempo em que o consorciado tem segurança e consegue se planejar, existe uma abertura para mudanças inesperadas, e a compra do bem pode ser feita antes do previsto — uma ótima surpresa!

Parcelamento integral

Diferentemente de um financiamento tradicional, o consórcio não exige um valor de entrada: todo o valor do bem a ser adquirido é parcelado pelo número de meses estabelecidos antecipadamente no contrato.

Isso significa que contratar um consórcio vale a pena tanto para quem não pode ou não quer desembolsar um grande valor de imediato, quanto para quem já se planejou e pode arcar com despesas maiores ao fazer um lance e tentar antecipar a contemplação.

Diversidade

Ao assinar o contrato, o consorciado conta com a possibilidade de alterar o bem adquirido. Essa diversidade é interessante, pois garante que, no momento da compra, as principais necessidades do consumidor serão atendidas.

Imagine, por exemplo, um consorciado que adquiriu uma carta para um carro de determinado modelo e fabricante. No momento da compra, porém, ele deseja fazer uma alteração. Nesse caso, basta manifestar a intenção: se o bem for mais caro, é possível completar a quantia; se o valor for menor, isso é abatido das parcelas a vencer.

Por fim, existe também a oportunidade de trocar o carro um ano após a aquisição. O consórcio faz a troca da alienação e o cliente terá a renovação dos seus veículos garantida, o que reforça bastante o poder de compra dos consumidores em geral.

Manutenção do poder de compra

Contratar um consórcio vale a pela porque, independentemente do prazo de contemplação, o comprador sempre terá acesso a um produto que atende exatamente às suas necessidades.

Isso porque os consórcios são estruturados de forma a assegurar que seja sempre feita a correção dos valores, garantindo assim a manutenção do poder de compra. Dessa forma, o primeiro e o último contemplados terão as mesmas condições para adquirir o veículo, mesmo que o seu valor de compra aumente com o passar dos meses.

O que acontece é que, em caso de aumento do valor do veículo, as parcelas são corrigidas para todos os consorciados, inclusive aqueles que já foram contemplados. Essa diluição da correção permite que todos os envolvidos tenham acesso ao mesmo bem, independentemente do período de contemplação. 

A estrutura de um consórcio traz segurança ao participante e permite um planejamento mais eficiente e certeiro de seus próximos passos, o que colabora para a consolidação de um perfil de consumidor mais consciente e responsável.

Consumo responsável

A dinâmica do consórcio acaba por incentivar uma forma de consumo mais responsável. Já a estrutura do financiamento de veículos comum acaba, muitas vezes, incentivando compras sem planejamento, fazendo com que pessoas e empresas se comprometam com parcelas e juros altos com as quais não podem arcar.

Essa diferença se torna realidade porque participar de um consórcio demanda planejamento e organização financeira. Antes de assinar o contrato, é preciso compreender todas as condições e termos, certificando-se dos cuidados necessários para fazer negócio sem juros abusivos e sem a desvalorização do seu investimento. Seguindo os passos certos e contando com uma boa operadora de consórcios, é possível economizar ao adquirir bens e serviços, protegendo o orçamento familiar e aproveitando todas as oportunidades do mercado.

Agora que você entendeu a dinâmica e está por dentro das principais vantagens do consórcio, que tal ajudar outras pessoas a investir com sabedoria? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais e marque os amigos que vão gostar de descobrir que participar de um consórcio vale a pena!

 

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.