Como cortar gastos sem prejudicar a qualidade de vida?

A principal regra da saúde financeira é gastar menos do que se ganha. Ela parece bem óbvia e até simples, mas muitas pessoas não conseguem seguir essa orientação. Manter a qualidade de vida e economizar ao mesmo tempo é um grande desafio dos dias atuais.

Mas é possível aprender como cortar gastos de maneira inteligente, sem fazer grandes sacrifícios ou causar um impacto drástico na sua qualidade de vida. Algumas atitudes simples otimizam o orçamento doméstico e permitem maior economia, sem queda no padrão de vida. Quer saber como fazer isso? Aprenda agora!

Identifique seus gastos mensais

O primeiro passo para perceber quais são os gastos que podem ser cortados é saber exatamente para onde está indo o seu dinheiro. Qualquer planejamento financeiro começa pela listagem da renda e de todas as contas fixas e compras mensais. Você pode utilizar planilhas ou aplicativos para fazer esse registro e acompanhamento.

É importante anotar até mesmo os pequenos gastos, pois, muitas vezes, a soma de compras sem importância impacta negativamente o seu orçamento. Um lanche no intervalo de trabalho, por exemplo, pode não representar uma parcela significativa do seu salário, mas, se a compra se repete várias vezes por semana, esse valor passa a fazer diferença.

Fazer o salário durar o mês inteiro tem mais relação com o comportamento do que com a matemática. Com organização financeira, é possível aproveitar melhor o dinheiro e ainda juntar umas economias. Para isso, anote tudo o que paga e identifique todas as compras que você faz em um mês.

O resultado dessa análise pode ser muito diferente do que você imagina, já que muitas vezes gastamos dinheiro sem perceber. Quando se anota tudo, fica mais fácil entender os gastos por categorias e planejar mudanças no padrão de consumo.

Reveja as contas básicas

Quando falamos em como cortar gastos, é comum que as pessoas lembrem logo de compras supérfluas. Mas você sabia que é possível economizar mesmo nos gastos essenciais? Sim, algumas mudanças na sua rotina podem fazer a diferença nas contas de água, energia, telefone etc.

É possível diminuir a taxa de eletricidade adotando atitudes sustentáveis, como apagar as luzes e desligar aparelhos quando não estão sendo utilizados. Racionar o uso da água e do gás também promove economia nas suas contas básicas.

Outro setor que consome boa parte do salário é a alimentação. É claro que ninguém pode deixar de ir ao mercado e comprar comida, mas, ainda assim, é possível economizar. A dica é sempre fazer uma lista de produtos antes de ir. Assim, você compra apenas o essencial e evita levar produtos que já tem em casa ou exagerar nos itens supérfluos.

Mais uma dica importante: sempre pesquise preços. Prefira ir aos mercados nos quais você sabe que têm boas promoções. Isso também vale para outras compras essenciais, como roupas ou material para o trabalho — veja em quais lojas o produto pode estar mais barato.

Se você tem planos de celular, internet ou TV a cabo, essas contas também podem ser revistas. Você não precisa cancelar os serviços, mas pode trocar o plano ou negociar para conseguir descontos e outras vantagens.

Negocie também com o seu banco ou a empresa do cartão de crédito. Eles costumam cobrar taxas administrativas, que podem ser barateadas ou até mesmo extintas. Clientes antigos e que usam bastante os serviços conseguem vários benefícios com o gerente do banco.

Dê preferência por fazer as refeições em casa

Apesar de ser mais prático, comer fora é um dos comportamentos que mais pesa no orçamento das pessoas hoje. O que você gasta em quinze dias nos restaurantes poderia ser suficiente para comprar os ingredientes e cozinhar durante todo o mês, por exemplo. Por isso, almoçar em casa é mais vantajoso.

Se você não tem a flexibilidade para sair da empresa no horário de almoço, não tem problema. Uma boa ideia é preparar sua comida em casa e levar para o trabalho. Isso também vale para os lanches. Se a empresa contar com uma copa onde você possa guardar sua marmita e comer, essa é a opção ideal para quem quer aprender como cortar gastos.

Opte por programas gratuitos

Para conseguir economizar sem perder os momentos de lazer, pesquise as opções gratuitas que a sua cidade oferece. É possível substituir o passeio no shopping, por exemplo, por um piquenique em um parque.

Em muitas cidades há atrações gratuitas em eventos culturais. Você pode aproveitar exposições, peças de teatro e apresentações musicais. Algumas prefeituras ou organizações realizam até mesmo grandes shows com artistas famosos sem cobrar ingresso.

Também não é necessário cortar completamente as suas saídas tradicionais. Uma boa dica para gastar menos dinheiro com elas é pesquisar lugares com melhor custo-benefício. E, claro, aproveitar promoções. Vários estabelecimentos oferecem descontos em determinados horários ou dias da semana. Você pode utilizar também os sites de compras coletivas para obter abatimentos no preço.

Reúna os amigos em casa

As saídas com amigos geralmente representam grandes custos. Na animação do encontro, é comum que as pessoas percam o controle e acabem gastando demais com comida e bebidas. Além desses, pode haver também os custos com estacionamento, táxi, couvert artístico ou ingresso das festas.

Vocês pagarão um valor mais alto pelos produtos em um bar ou local de festas, por isso, uma ótima alternativa é juntar as pessoas e combinar um encontro na casa de alguém. O cinema no shopping também pode ser substituído por uma animada sessão de filmes em casa.

Faça planos em médio e longo prazo

Uma das estratégias para se manter motivado no corte de gastos é traçar metas e objetivos para o dinheiro economizado. Que tal definir um valor para custear a próxima viagem em família? Ou planejar trocar de carro no próximo ano?

Ter objetivos para o seu dinheiro torna a economia mais real e ajuda a manter o foco. Além disso, você tem a opção de investir mesmo com pouco dinheiro. Há alguns investimentos de baixo custo, como o consórcio. Para quem ainda tem dificuldade em economizar, ele é uma boa opção.

Além de pensar em seus sonhos em médio e longo prazo, nunca esqueça que todos precisamos de uma reserva de emergência. Mesmo quando o orçamento está sob controle, ninguém está totalmente protegido contra imprevistos. É fundamental poupar pelo menos 10% do salário por mês, para ter um valor disponível quando necessário.

Seguindo essas orientações fica fácil montar um planejamento financeiro e ter uma relação mais saudável com o dinheiro. Aprender como cortar gastos não é algo tão simples, mas com persistência você pode criar esse hábito e ter grandes avanços, sem prejudicar sua qualidade vida. Vale a pena!

Que tal ajudar os seus amigos nesse desafio? Compartilhe este post nas redes sociais!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *