Como escolher o carro certo de acordo com o perfil do motorista?

Escolher o carro certo é, quase sempre, um desafio para quem pretende adquirir um veículo novo ou trocar o que já possui. Devido à grande quantidade de modelos e versões disponíveis no mercado automotivo, é normal o consumidor ter dúvidas sobre qual carro comprar.

Marca, motorização, número de portas, tipo de câmbio, tamanho, cor etc. são alguns dos critérios avaliados pelos futuros proprietários. Ainda assim, é preciso considerar também aspectos como idade, estilo de vida, perfil de motorista, objetivos individuais e familiares, entre outros fatores, para se realizar uma escolha da qual não vá se arrepender mais tarde.

Para auxiliá-lo na definição do modelo de automóvel mais adequado para você, listamos em seguida algumas perguntas que devem ser feitas antes de se comprar um veículo. Confira!

Sou uma pessoa que faz muitas viagens ou fico mais na cidade?

O tipo de uso que se fará do automóvel é um bom critério para se avaliar na hora de escolher o carro certo, afinal, as características do veículo devem atender às necessidades do condutor e dos ocupantes.

Quem realiza muitas viagens, com percursos longos, via de regra requer automóveis com potência elevada para fazer ultrapassagens na estrada, com grande espaço interno para acomodar passageiros e bagagens, além de itens que proporcionem conforto, como central multimídia.

Por outro lado, o motorista que trafega principalmente em vias urbanas geralmente prioriza um veículo arrojado para vencer o trânsito muitas vezes caótico das cidades. Assim, ganham destaques carros com formato compacto, logo, fáceis de estacionar, e que sejam econômicos no consumo de combustível.

Tenho filhos ou um número maior de pessoas para transportar?

O número de passageiros que será transportado no veículo é um dos fatores decisivos na hora de se escolher o carro certo. Quem precisa levar muita gente valoriza os utilitários esportivos e os sedans.

Se a família tem filhos, a compra de um veículo espaçoso é recomendável, devido à necessidade de acomodá-los corretamente no banco de trás. Caso a criança seja pequena, é preciso considerar o encaixe adequado do bebê conforto, da cadeirinha ou do assento de elevação, conforme cada caso. Vale lembrar que algumas montadoras comercializam esses itens de fábrica, o que aumenta a segurança das crianças.

Já quem leva consigo os filhos mais velhos ou outros parentes deve considerar a motorização do veículo, para que tenha uma boa performance do automóvel, principalmente em ladeiras e na hora de ultrapassar outro carro.

Um porta-malas espaçoso é algo que faz diferença no dia a dia?

A capacidade de carga também é um critério importante para se escolher um automóvel. Se a pessoa adquire um carro com um porta-malas pequeno, mas precisa frequentemente transportar objetos, o uso do veículo se tornará restritivo e gerará incômodo para o motorista, que terá de abrir mão de algumas vontades.

Por outro lado, se o indivíduo possui um veículo com porta-malas grande, embora raramente o utiliza, pode ter que rodar muito até encontrar uma vaga de estacionamento compatível com o tamanho do carro, aparentemente, “sem necessidade”. Ainda assim, é preciso fazer a ressalva de que muitos profissionais, como executivos, embora não transportem muita carga, privilegiam o uso de sedans para assegurar maior status.

Sou básico ou preciso de um veículo mais tecnológico?

O mercado automotivo brasileiro tem hoje em dia uma grande diversidade de modelos, diferentemente de épocas passadas. Dessa forma, o motorista pode escolher o carro certo dentre um rol que abrange desde veículos básicos até aqueles bastante tecnológicos.

Para atender a uma variedade de gostos e poderes aquisitivos, as montadoras disponibilizam diferentes modelos de automóveis, muitas vezes distribuídos em diversas versões. Em alguns casos, é possível até o consumidor “customizar” o próprio veículo, por meio da escolha de alguns acessórios e opcionais.

Dessa forma, quem procura um veículo básico para atender somente às necessidades de locomoção encontrará o carro que deseja. De igual modo, o motorista que valoriza automóveis com bastante tecnologia embarcada, como câmera de ré, assistente de estacionamento, dispositivos de comunicação etc., terá a oportunidade de optar pelo modelo que mais atende às próprias necessidades.

Quero escolher o carro certo para um longo período ou vou trocá-lo rápido?

A indústria automotiva é muito dinâmica. A cada ano, surgem modelos para renovar as linhas de veículos, modernizar equipamentos e atrair consumidores. Diante da constante evolução dos carros, há quem prefira ficar pouco tempo com um tipo de automóvel, para logo em seguida pegar um mais moderno.

Também existem os motoristas que compram carros para um horizonte de médio e até longo prazo. Nesse último grupo, os consumidores tendem a valorizar a relação de custo-benefício, além da qualidade dos componentes, para que o carro mantenha um bom estado de conservação durante o tempo esperado.

Quem adquire um veículo para utilizá-lo por um tempo mais estendido também busca fugir de eventuais “modismos”, como uma cor do momento, para não prejudicar uma eventual revenda do modelo mais tarde.

Valorizo a diferenciação ou prefiro estar “na média”?

O automóvel muitas vezes é utilizado como um elemento que contribui para a formação da identidade do indivíduo. Por exemplo, quem tem um veículo esportivo vermelho geralmente tem uma personalidade diferente daquele que é proprietário de um automóvel clássico preto.

Na hora de escolher o carro certo, o motorista deve levar em conta o uso “médio” do bem, quer dizer, aquele que vai predominar durante o tempo de utilização, para que não venha se frustrar mais tarde.

Ao menos que o comprador tenha condições de possuir carros para diferentes tipos de uso, é importante conciliar o modelo do automóvel com aquilo que se espera fazer com ele mais tarde.

Se por um lado a diferenciação é vantajosa — enquanto se mantém a posse do veículo —, na hora de “passá-lo pra frente”, pode ser difícil encontrar alguém com os mesmos gostos do proprietário anterior.

Ao fazer a si mesmo as perguntas listadas até aqui, você terá condições de tomar uma decisão mais fundamentada, de acordo com o seu perfil e as suas necessidades.

Ainda assim, se você tem dúvidas acerca das principais categorias de automóveis existentes no mercado, vamos apresentá-las em seguida, para que você possa escolher o carro certo com mais convicção. Continue a leitura!

Quais as características de um sedan?

O termo sedan serve para identificar um tipo específico de carroceria de automóvel. Um veículo dessa categoria tem três partes bem distintas: a dianteira, onde geralmente está localizado o motor; a cabine, que é ocupada pelo motorista e pelos demais ocupantes; e o porta-malas, que serve para transportar as mais diferentes cargas.

Vale lembrar que a própria categoria de sedans tem algumas subdivisões, como sedan grande, sedan médio, coupê etc. Em geral, o atrativo desses tipos de automóveis é a capacidade para se levar objetos transportados. Dessa maneira, eles são bastante solicitados por quem tem família grande e precisa levar muita bagagem no porta-malas.

Como consequência dessa característica, também é comum veículos sedan terem motores mais “fortes”, de 1.4 litros para cima, embora essa não seja uma regra geral.

Como exemplos de sedan, podemos citar: Prisma (Chevrolet), Grand Siena (Fiat), Corolla (Toyota), Civic (Honda), Fluence (Renault), Classe C (Mercedes-Benz) etc.

Quais são os pontos favoráveis de um hatch?

Os veículos compactos ou hatchs, como também são conhecidos, são caracterizados por terem dois volumes mais acentuados, a dianteira e a cabine. Nesse caso, o porta-malas (mais reduzido) fica incorporado ao compartimento onde vão os ocupantes do automóvel.

De modo geral, os hatchs são os principais veículos de entrada das montadoras, ou seja, aqueles de versões com preços mais acessíveis. Quem prioriza economia, na hora de escolher o carro certo vê esses compactos com bons olhos, afinal, por quase sempre terem motores 1.0, eles consomem menos combustível por quilômetro rodado do que modelos mais sofisticados.

Por apresentarem tamanho reduzido, os hatchs também são mais fáceis de estacionar, pois se encaixam bem em vagas apertadas, o que é comum em grandes cidades.

É bem verdade que, assim como ocorre com os sedans, há uma subdivisão na categoria dos compactos. Logo, é possível encontrar um compacto com motor de 1.4 em diante, além de maior espaço interno.

São exemplos de hatchs: Gol e Up (Volkswagen), Onix (Chevrolet), KA (Ford), Sandero (Renault), Mobi (Fiat), Classe B (Mercedes-Benz), entre outros modelos.

Para que é indicado um SUV?

SUV, do inglês Sport Utility Vehicle, ou utilitário esportivo é um automóvel com grande espaço interno, além de certa versatilidade na direção, uma vez que geralmente tem tração nas quatro rodas. Com isso, ele é indicado tanto para uso em asfalto quanto em estrada de terra.

Além de poder levar um número maior de pessoas em comparação aos automóveis convencionais de passeio, um SUV também tem um porta-malas com grande capacidade. Em certa medida, esse tipo de carro lembra uma caminhonete, embora não tenha uma carroceria aberta. Também poderia recordar um pouco das station wagon (peruas, no Brasil), apesar de essas serem um tanto baixas, como as antigas Parati e Belina.

Dessa forma, quem tem o costume de viajar muito, na hora de escolher o carro certo pode pensar num utilitário como uma excelente opção. Por outro lado, o porte avantajado constitui um empecilho quando se têm vagas pequenas para estacionar.

Entre os exemplos de utilitários, podemos citar: Duster (Renault), Edge (Ford), Tiggo (Chery), Vitara (Suzuki), GLS e GLA (Mercedes-Benz) etc.

Em que situações vale a pena uma caminhonete?

Quando se fala em caminhonete logo vem à mente o transporte de cargas, não é mesmo? Por esse motivo, na hora de escolher o carro certo, esse tipo de automóvel é o mais recomendado para quem pretende levar bastante peso na carroceria.

Nesse sentido, as caminhonetes são indicadas para quem trabalha no campo, com frete, entregas em geral, construção civil, suporte a eventos etc.

Embora a indústria automotiva tenha atuado consideravelmente nos últimos anos para dotar as caminhonetes de mais conforto, com direção hidráulica, ar-condicionado, central multimídia etc., esse tipo de veículo ainda se caracteriza por ter motores potentes, capazes de enfrentar qualquer obstáculo mais brusco pelo caminho. Logo, um veículo assim se caracteriza mais pela força do que pela velocidade.

A caminhonete, também conhecida por picape, ainda é definida como um veículo em que carga e ocupantes vão em compartimentos separados. Como as demais categorias de automóveis, também há subdivisões, por exemplo, as picapes pequenas, como Saveiro (Volkswagen), Strada (Fiat), Courier (Ford), Montana (Chevrolet), entre outras.

Também há as caminhonetes maiores, como Amarok (Volkswagen), S10 (Chevrolet), Ranger (Ford), Triton (Mitsubishi), Hilux (Toyota), Classe X (Mercedes-Benz) etc.

Quando é recomendável comprar um jipe?

Um veículo da categoria jipe serve, em geral, para usos mais restritos, por exemplo, fazer trilhas. Logo, não se trata de um automóvel recomendado para utilização na cidade. Na verdade, esse tipo de carro é mais indicado para quem já possui um veículo de passeio e quer outro para atividades de lazer ou de trabalho, numa fazenda ou num sítio, por exemplo.

Como os jipes têm, via de regra, tração quatro por quatro, além de uma altura considerável em relação ao solo, são bastante versáteis para uso off-road. Também ajudam a puxar cargas em reboque, como lancha, jet ski, cavalo, entre outras possibilidades.

Não se pode negar, é verdade, que a indústria automotiva lançou nos últimos anos veículos jipes mais modernos, que oferecem certo conforto para viagens em áreas rurais.

Os famosos Jeep Willys são os mais tradicionais nessa categoria, mas também há os Toyota Bandeirante. Tanto um quanto outro são modelos antigos. Hoje em dia, algumas características dos jipes foram incorporadas a alguns SUVs.

Como você pôde notar, escolher o carro certo não é uma tarefa tão simples, embora vale a pena pesquisar bastante antes para se fazer uma opção realmente embasada, da qual não se venha arrepender mais tarde.

Nesse processo de decisão, é interessante primeiro definir as necessidades que se quer atender com o veículo, para, em seguida, definir a categoria mais adequada. Depois, é hora de pesquisar os modelos das diferentes marcas que se encaixam no tipo escolhido. Por fim, é necessário pensar também na forma de aquisição para que se economize na compra.

Gostou das nossas dicas, mas ainda tem alguma dúvida em relação ao modelo mais adequado para você? Então deixe um comentário abaixo para que possamos ajudar você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *