Consórcio e empréstimo: entenda todas as diferenças e vantagens

Você já ficou em dúvida ao ter que escolher entre consórcio e empréstimo na hora de adquirir um bem, como um veículo ou imóvel? Se sim, saiba que isso pode ser comum, pois existem diferentes formas de realizar essas compras

O problema ocorre quando a pessoa opta por uma modalidade de aquisição que não é a mais recomendada para o tipo de mercadoria desejada ou para o prazo de pagamento que pode assumir. Com isso, a tendência é fazer um uso não eficiente do dinheiro, ou seja, desembolsar uma quantia além da necessária para a compra.

Para ajudá-lo a fazer escolhas realmente fundamentadas, vamos apresentar a seguir as definições de consórcio e empréstimo, bem como as diferenças entre eles. Confira!

Quais são as principais características do empréstimo?

Quem nunca precisou pedir um dinheiro emprestado para um amigo ou parente, ainda que por pouco tempo, não é mesmo?

De modo geral, o empréstimo é um tipo de transação na qual uma pessoa pega determinado recurso com um credor (que pode ser um outro indivíduo ou uma instituição financeira). O pagamento é referente ao valor principal mais juros e eventuais encargos, e pode ser realizado em uma data futura previamente combinada. Assim, de um lado uma pessoa adquire uma obrigação (uma dívida), enquanto o credor, um direito. 

Em certa medida, os empréstimos estão na base do funcionamento do sistema financeiro de muitos países. Afinal, os bancos fazem o meio de campo entre quem tem dinheiro de sobra e quem precisa de recursos. Dessa maneira, a pessoa não tem que ir atrás de alguém para realizar uma transação desse tipo, já que basta procurar uma instituição bancária para tal fim.

A propósito, há bancos que oferecem o empréstimo pessoal como uma espécie de linha de crédito pré-aprovada. Assim, os clientes podem pegar o recurso sem grandes formalidades.

Via de regra, a taxa de juros cobrada por uma transação desse tipo está relacionada com o prazo de pagamento e com o risco de inadimplência do tomador.

Logo, empréstimos longos tendem a cobrar uma taxa maior, justamente para compensar as incertezas existentes em um período estendido. Afinal, nesse meio tempo a pessoa pode perder o emprego, mudar de casa, ter um filho etc.

Vale lembrar ainda que, enquanto no empréstimo tradicional o uso do dinheiro é livre, no financiamento a utilização do recurso é restrita, por exemplo, para compra de um automóvel ou moradia.

No primeiro caso, a pessoa recebe o dinheiro e, então, pode usá-lo como quiser. Já no segundo, ela escolhe o bem e depois vai atrás de uma instituição que possa financiar a compra. Se conseguir, o próprio banco é quem faz o pagamento à loja, sem intervenção do cliente.

Quais são as principais características do consórcio?

O consórcio é uma forma tradicional de aquisição de bens e serviços, a qual se viabiliza por meio da reunião de pessoas ou empresas em prol da compra desejada. Nesse caso, em vez de procurarem instituições financeiras convencionais em busca de crédito, os consorciados se autofinanciam.

Na prática, ocorre a execução do famoso ditado: “a união faz a força”. Assim, se cada membro do grupo de consórcio paga uma parcela mensalmente, o valor juntado serve para contemplar alguns integrantes com o bem ou o serviço pretendido.

O direito ao recebimento do bem se dá, geralmente, por meio de sorteio ou lance. Em ambos os casos, as contemplações ocorrem durante a assembleia do consórcio.

Diferentemente do que acontece no empréstimo, em que a pessoa adquire imediatamente um valor e paga juros em troca dessa antecipação, no consórcio o indivíduo acumula uma poupança ao longo da duração do plano.

Logo, na primeira situação o comprador pega o dinheiro de uma instituição para realizar o objetivo, enquanto na outra ele faz a aquisição com recursos próprios.

Para que exista a confiança de que todos os integrantes do grupo serão contemplados, o plano é gerenciado por uma administradora de consórcios. Assim, evita-se que falte dinheiro para a entrega dos bens.

Quando escolher entre consórcio e empréstimo?

Agora que você já sabe as diferenças entre consórcio e empréstimo, deve estar se perguntando quando é mais conveniente escolher cada um deles, não é mesmo?

Saiba, então, que o empréstimo é mais indicado para resolver situações emergenciais. Por exemplo: quando surge um imprevisto para o qual a pessoa não estava preparada financeiramente. Além disso, o empréstimo é utilizado, na maioria das vezes, para quitar dívidas. Nesse caso, opta-se por trocar dívidas caras por uma só, mais barata.

Como existem no mercado vários tipos de empréstimo, como o pessoal, o cheque especial, o financiamento etc., a pessoa tem que checar o chamado Custo Efetivo Total (CET) da transação pretendida, que inclui não só os juros como também os encargos da operação. Dessa maneira, é possível até mesmo comparar as ofertas de diferentes instituições, como bancos e financeiras.

Porém, se você pretende adquirir bens duráveis, como carro ou imóvel, o consórcio se mostra como uma modalidade de aquisição mais eficiente. Afinal, nesse caso não há o pagamento de juros, mas apenas uma taxa para a administradora gerenciar o plano.

É verdade que, antes de aderir a um consórcio, a pessoa deve avaliar se tem perfil para participar de um grupo. Tal análise é necessária porque esse tipo de compra requer certo grau de disciplina, uma vez que os planos podem durar períodos de um ano ou mais. Por esse motivo, o consórcio é tido como uma forma de aquisição programada de bens e serviços.

Por exemplo, a pessoa planeja comprar um automóvel para recebê-lo no máximo daqui a quatro anos. Então, ela pode aderir a um plano de consórcio com duração de 48 meses. Com isso, é possível ter tempo suficiente para se preparar financeiramente para as demais despesas com o veículo, como documentação, seguro etc.

No entanto, nada impede que a pessoa seja contemplada antes do término do plano e, assim, possa usufruir do carro antes do pagamento de todas as parcelas.

E então, ficou clara a diferença entre consórcio e empréstimo? Quer se aprofundar no assunto? Então, leia também nosso post que explica as vantagens de financiamento e consórcio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *