O que é o autofinanciamento? Entenda esse conceito!

Você sabe o que é autofinanciamento? Se acha que é uma modalidade de compra de veículos, esqueça essa ideia agora. O objetivo é comprar o que você quiser com seu próprio dinheiro. Assim, em vez de contratar um empréstimo e pagar juros, você economiza e adquire o bem que deseja à vista.

Para chegar a esse patamar, é preciso ter disciplina e entender exatamente como aplicar esse conceito na sua vida. Por isso, explicaremos a proposta neste post e apresentaremos os benefícios de optar por essa alternativa. Que tal saber mais? Confira!

O que é e como surgiu o conceito de autofinanciamento?

O autofinanciamento consiste em comprar bens com o dinheiro próprio, ou seja, sem contar com o apoio de empréstimos — seja de outras pessoas, seja de instituições financeiras. A aquisição pode ser feita em curto prazo ou até mesmo em médio e longo períodos. O importante é conseguir adquirir o bem à vista.

Você também pode participar desse modelo de forma isolada ou em grupo. No primeiro caso, você economiza o dinheiro que precisa até reunir a quantia necessária para a compra. Na segunda situação, participa de um grupo para que todos se ajudem a conseguir o que desejam com mais rapidez.

Que tipos de benefício esse formato de financiamento oferece?

O financiamento próprio é a melhor modalidade de compra e a mais recomendada por especialistas. Como você deixa de usar recursos de uma instituição financeira ou outras fontes de empréstimo, tem mais liberdade para adquirir bens e serviços, que podem ser carros, imóveis, máquinas etc. Existem, ainda, outros benefícios alcançados ao optar pelo autofinanciamento. Veja, a seguir, quais são eles.

Ausência de juros altos cobrados por bancos

Os bancos cobram taxas de juros elevadas para emprestarem dinheiro aos correntistas. Para ter uma ideia, o crédito pessoal teve índice médio de 112,9% ao ano. Isso significa que, se você contratasse R$ 10.000 teria que pagar R$ 21.290 após um ano — ou seja, seriam R$ 11.290 somente de valores extras.

Esse percentual de juros é cobrado porque existem incertezas na contratação do empréstimo. Como pode haver inadimplência, o banco já antecipa a incidência dessa quantia. No entanto, quem paga em dia é prejudicado, pois não existe abatimento dos juros, exceto se você pagar antes do prazo de vencimento.

Redução da burocracia

A contratação de um financiamento ou empréstimo bancário exige a apresentação de vários documentos. Dentre eles estão os documentos pessoais e os comprovantes de renda e de endereço. O motivo para essa exigência é a necessidade de análise da instituição financeira, a fim de decidir se o crédito será liberado ou não.

Além disso, o banco pode fazer uma avaliação prévia do bem a ser adquirido, além de possíveis vistorias e garantias. Por isso, a aprovação do empréstimo pode demorar — de alguns minutos ou horas até meses, como ocorre no financiamento imobiliário.

Com o autofinanciamento, isso não acontece. Você e outras pessoas se reúnem em prol de um objetivo comum e se ajudam a atingir esse propósito. Assim, não existe toda a burocracia exigida pelos bancos.

Facilidade e tranquilidade no processo de análise de crédito

A ausência de burocracia torna o processo do autofinanciamento mais simples e fácil para comprar o bem desejado. Você planeja a sua aquisição e evita o comprometimento da sua renda. Com isso, paga valores mais acessíveis e está livre de juros.

Ao mesmo tempo, adquire o imóvel ou o carro como se fosse na modalidade à vista e, dessa forma, tem mais possibilidades de negociar um bom desconto ou conseguir algum benefício extra, como a inclusão de um acessório.

Outro fator que traz facilidade e tranquilidade é a flexibilidade de pagamento. Como você se autofinancia, tem a possibilidade de poupar uma quantia adequada ao seu orçamento e, ainda, aplicar um valor maior, se desejar ou tiver oportunidade de fazer isso.

Qual é a relação entre autofinanciamento e consórcio?

Como destacamos, o autofinanciamento pode ser feito em grupo ou de forma isolada. A segunda alternativa é mais difícil de alcançar, porque exige muito autocontrole e disciplina. Você precisa se comprometer a guardar uma quantia específica todos os meses, mas imprevistos acontecem e você pode gastar o valor em algo desnecessário.

Por sua vez, o autofinanciamento em grupo é uma saída para evitar esses problemas. E é nesse ponto que entra o consórcio: uma forma de realizar os seus sonhos de modo seguro. Para chegar a esse objetivo, o funcionamento do consórcio requer que você adquira uma cota em um grupo já existente ou em formação. Para isso, escolhe o bem desejado (como carro ou imóvel), o valor que deseja acumular e o prazo de pagamento — por exemplo, deseja adquirir um automóvel de R$ 80 mil e pagar em 80 meses.

Antes da contratação, você confere o valor de cada parcela para ter certeza de que ela cabe no seu orçamento. Se aceitar, pode assinar o contrato e começar a sua participação. A partir disso, você fará parte dos sorteios que acontecem, pelo menos, uma vez por mês. Caso o número da sua cota seja tirado, você tem sua carta de crédito contemplada. Isso significa que poderá comprar o bem à vista antes de reunir toda a quantia necessária. Se desejar, pode fazer um lance para adiantar essa possibilidade da mesma forma.

Por todos esses motivos, o consórcio faz parte da chamada economia colaborativa, assim como o autofinanciamento. Afinal, o dinheiro pago todos os meses pelos consorciados vai para um fundo comum, que subsidia a compra antecipada em caso de contemplação. Dessa maneira, todos se beneficiam com esse objetivo comum. Outras vantagens do consórcio são:

  • ausência de taxas de juros, com cobrança de uma taxa de administração para gerenciamento do grupo, que é mais barata e previamente acordada;

  • possibilidade de adquirir qualquer bem dentro da categoria escolhida, ou seja, se você comprar uma cota de automóvel, ele pode ser de qualquer marca, ano, modelo etc.;

  • aumento da disciplina, já que as parcelas pagas funcionam como uma conta mensal, o que aumenta o seu comprometimento no propósito.

Assim, você tem uma ajuda extra no processo de autofinanciamento e consegue concretizar seu objetivo com mais facilidade. Agora você já sabe o que fazer e como chegar a esse propósito, certo? É só seguir as dicas!

Se quiser conhecer melhor o consórcio, aproveite e baixe gratuitamente este guia prático com tudo que você precisa saber antes de entrar em um grupo

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

  1. Não quero fazerconsorcio porque não tenho dinheiro pata dar lances e não quero depender de sorte para ser sorteado, quero um autoconhecimento

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.