O que você precisa saber sobre vistoria veicular? Descubra agora!

Quem compra um carro adquire uma série de responsabilidades com os órgãos de trânsito, como pagar impostos e seguir as leis. Outro aspecto importante é realizar a vistoria veicular quando necessário. Ela é uma forma das autoridades acompanharem as condições do veículo em determinados momentos.

Muitos motoristas têm dúvidas sobre quando fazer a vistoria ou inspeção e o que é necessário saber sobre ela. Neste post, nós trouxemos os principais questionamentos para você. Aproveite as informações e saiba tudo sobre o assunto!

Quando a vistoria veicular é necessária?

No nosso país, há três modalidades de vistoria. Uma é realizada quando você deseja contratar um seguro para o seu carro. Nesse caso, a seguradora manda um técnico para conhecer o veículo e atestar as condições dele, principalmente em relação à segurança — como o fato de existirem travas elétricas e alarme.

O segundo tipo de vistoria é solicitado caso você tenha a intenção de atualizar seu endereço no órgão de trânsito. Para fazer a mudança nos dados, o Detran avalia as condições atuais do carro e verifica se estão de acordo com as informações que constam nos documentos.

Por último, há a vistoria para transferência de propriedade, ou seja, quando você está vendendo o bem para outra pessoa e precisa trocar o nome no documento. Nesse processo, ela é uma forma de garantir a segurança tanto do comprador quanto do vendedor. Você se resguarda sobre a procedência do veículo, e quem compra sabe que está tudo bem com ele.

Como funciona a vistoria?

O principal objetivo da vistoria veicular é verificar os itens de segurança do carro e evitar que os motoristas infrinjam a legislação — por exemplo, utilizando componentes clonados ou adaptando o veículo sem autorização. Uma importante contribuição dela é controlar, também, a emissão de ruídos e gases poluentes.

Quando for preciso realizar a vistoria, o proprietário do carro deve marcar uma data no Detran e pagar a taxa cobrada pelo órgão. Depois, basta comparecer no dia marcado com os seguintes documentos: CRV (Certificado de Registro do Veículo), CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo), documento de identidade, CPF e comprovante de endereço.

Caso o dono do carro não possa comparecer, há a opção de indicar um parente de primeiro grau (com documento que comprove isso) ou outra pessoa munida de procuração reconhecida em cartório.

Um técnico do órgão realiza uma análise visual dos itens básicos do carro, estabelecendo uma comparação com as informações oficializadas no CRV. Além disso, são realizados alguns testes mecânicos para atestar as condições de funcionamento do veículo. Ao final, é produzido um laudo que registra as conclusões do profissional.

A vistoria é obrigatória?

O proprietário é obrigado a fazer a vistoria veicular no órgão de trânsito nas situações que citamos, quando é preciso atualizar o endereço ou transferir a propriedade do carro. No entanto, um termo que costuma causar confusão quanto à obrigatoriedade é o da inspeção veicular.

Recentemente, foi divulgado que a partir de 2019 todos os carros precisariam passar por inspeção a cada dois anos. Ela seria necessária para regularização do licenciamento periodicamente. Entretanto, essa medida foi suspensa, uma vez que o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) viu a necessidade de definir melhor alguns requisitos e prazos.

O objetivo de tornar a inspeção periódica obrigatória é acompanhar mais de perto as condições de segurança e a emissão de poluentes dos veículos brasileiros. O entendimento das autoridades é que esse controle maior evitaria a falta de manutenção, que provoca tantos acidentes a cada ano.

Seria também um avanço no controle de gases poluentes. Ao realizar essa medida com frequência, os proprietários precisariam fazer os ajustes necessários para manter o nível em baixa. Mas, por enquanto, não há previsão da data em que a inspeção passará a ser obrigatória.

O que é avaliado na vistoria veicular?

O técnico do Detran faz uma análise minuciosa sobre as condições do carro no momento da vistoria. Inicialmente, ele vai checar a autenticidade dos documentos CRV e CRLV e verificar se as informações registradas correspondem às características do veículo. O profissional também vai analisar o chassi, a placa e as etiquetas de identificação.

Além disso, são avaliados os itens de segurança e os equipamentos obrigatórios. Veja a lista dos componentes que passaram pela vistoria para comprovar o funcionamento perfeito:

  • cintos de segurança;
  • buzina;
  • extintor de incêndio;
  • freios;
  • pneus, rodas e estepe;
  • vidros;
  • espelhos retrovisores;
  • para-choque;
  • limpadores de para-brisas;
  • faróis;
  • triângulo de segurança e macaco;
  • chave de roda e de fenda;
  • velocímetro;
  • sistema de eixo e suspensão.

Que cuidados você precisa ter com o seu carro?

A vistoria veicular não precisa ser fator de medo para os proprietários. Na verdade, ela serve para confirmar que você cumpre a legislação e se preocupa com a segurança no trânsito. Para não ter problemas nesse momento, é importante conhecer as regras.

Por exemplo, quem coloca fumê nos vidros não pode ultrapassar a transparência de 70% nas laterais e de 75% na frente. Também é preciso garantir que as janelas não tenham nenhuma trinca. Além disso, o rebaixamento do carro a menos de 10 cm do chão é uma modificação ilegal combatida na vistoria.

Fique atento, ainda, para o fato de que o extintor de incêndio não pode estar fora do prazo de validade. Ele deve funcionar perfeitamente, assim como os outros itens essenciais de segurança. Esse é um dos aspectos mais importantes na vistoria.

Em relação aos pneus, verifique se todos eles — inclusive o estepe — são do tamanho condizente com a carroceria do carro e se estão em bom estado. Pneus carecas, com menos de 1,6 mm de profundidade nos sulcos, não podem ser utilizados pelos motoristas.

Outro fator central é o funcionamento do escapamento. O impacto ambiental produzido pelo carro é avaliado na quantidade de barulho e de fumaça que ele emite. Se você notar algum problema no seu veículo, procure um mecânico para verificar a situação e resolvê-la.

Em resumo, para não ter dificuldades na vistoria veicular basta que você cuide bem do seu carro e obedeça a legislação. Quem pratica a direção defensiva e realiza todas as manutenções necessárias aumenta a vida útil das peças e evita acidentes e panes. Como resultado, passa tranquilamente pela análise técnica do veículo.

E então, você gostou deste post? Ele esclareceu suas dúvidas sobre o assunto? Compartilhe-o em suas redes sociais e informe seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *