Por que você precisa de uma consultoria financeira agora mesmo?

Seja na escola, seja na família, grande parte da população brasileira não aprende a lidar com dinheiro. Por isso, a consultoria financeira é uma maneira de suprir essa carência de conhecimento. Além disso, ajuda as pessoas a alcançar equilíbrio no orçamento.

Saiba que muita gente comete erros consideráveis na gestão das finanças por falta de embasamento técnico para lidar com esse assunto. Desse modo, os indivíduos pagam juros além da conta, fazem parcelamentos que extrapolam a capacidade de pagamento, não consideram o efeito da inflação nos investimentos etc.

Em muitas situações, a pessoa até acredita que está fazendo algo bom para o futuro da família, porém, na prática, o efeito é justamente o contrário. Se você não quer passar por tudo isso, conheça em seguida a definição de consultoria financeira e veja se esse serviço é indicado para a sua realidade. Confira!

O que é uma consultoria financeira?

Consultoria financeira é um serviço que tem como objetivo melhorar a situação econômica de uma pessoa ou de uma empresa, de modo a promover inicialmente o equilíbrio, caso ele não exista, e o superávit do orçamento. Além disso, ela pode abranger recomendações de investimentos, a fim de que a pessoa alcance uma situação de estabilidade financeira.

Nesse sentido, a consultoria parte de um diagnóstico da situação atual do cliente para identificar o estágio das finanças dele. Por exemplo, ele pode ter uma vida financeira:

  • deficitária — em que as despesas são maiores do que as receitas;

  • equilibrada — na qual renda e gastos estão praticamente no mesmo patamar;

  • superavitária — em que os ganhos são suficientes para cobrir os débitos, e ainda sobram recursos para a formação de poupança.

Outra etapa do trabalho de uma consultoria financeira é mapear os objetivos do cliente, o que inclui propósitos de curto, médio e longo prazo. Na sequência, o consultor (financial adviser, em inglês) mostra para o contratante quais são as estratégias que podem ser usadas para que ele saia do estágio atual e conquiste o patamar almejado.

Além disso, conforme o tipo de serviço prestado, é possível que o consultor avalie os resultados alcançados de tempos em tempos, de modo a averiguar se o que foi planejado realmente foi executado e se as metas foram cumpridas.

Durante o trabalho de consultoria, é provável que o cliente tenha que reavaliar toda sua vida financeira, o que inclui a identificação de todas as fontes de receitas e de despesas. Dessa maneira, a pessoa passa a ter um controle mais efetivo das finanças e, com isso, pode efetuar os ajustes necessários para chegar a uma situação superavitária.

Como saber se preciso de ajuda para lidar com as finanças?

Se você tem dificuldades para lidar com dinheiro, como gastar mais do que ganha, comprar por impulso, não saber escolher investimentos, não saber programar a compra de um bem etc., a consultoria financeira é um serviço que pode ajudá-lo a superar tais desafios.

Por exemplo, muitas pessoas têm o sonho de comprar um carro ou uma casa, mas ficam em dúvida sobre qual a forma de aquisição mais econômica. Por não disporem de conhecimento técnico que os capacite a comparar os pontos fortes e os fracos de cada modalidade de compra, elas tendem a ficar perdidas e, em muitas situações, optam por uma condição não tão benéfica para a própria vida financeira.

Assim, há quem prefira pagar os juros altos de um financiamento em vez de escolher o consórcio de veículos ou de imóveis e, com isso, economizar na aquisição desses bens — na medida em que não existem juros nesta forma de aquisição.

Além disso, se a pessoa sofre para mudar hábitos nocivos quando o assunto é sua relação com o dinheiro, a consultoria é uma maneira de ter acesso a ferramentas práticas para a transformação da realidade financeira. Com esse serviço, o cliente passa por uma espécie de treinamento para aprender a lidar com o dinheiro e obter resultados satisfatórios na execução do orçamento.

Como um consultor financeiro pode ajudar o cliente?

O consultor financeiro pode analisar as finanças do contratante sob vários aspectos, como fluxo de caixa (relação entre receitas e despesas), situação tributária, planejamento da aposentadoria, carteira de investimentos, gerenciamento de riscos, entre outros.

Quando esse profissional atua de forma sistêmica, de modo a considerar os mais diversos fatores que impactam a vida financeira do cliente, as chances de êxito do trabalho tendem a ser maiores. Para você ter uma ideia, em muitos casos, questões emocionais podem ser responsáveis por desequilibrar o orçamento de uma família, por exemplo, quando compras por impulso são feitas para diminuir certa sensação de ansiedade ou de tristeza.

Ao olhar a vida financeira do cliente com uma visão técnica, o consultor pode apontar para o contratante os caminhos mais vantajosos para melhorar a condição das finanças. Nesse sentido, é recomendável que o profissional seja independente (não ligado à empresa) e que seja remunerado pelo próprio cliente. Com isso, evitam-se eventuais conflitos de interesse.

Caso contrário, pode ocorrer de o consultor oferecer determinado investimento para o indivíduo só pelo fato de receber comissão sobre a venda. Se isso ocorre, a consultoria perde a razão de ser, já que o cliente passa a ser influenciado de maneira negativa pelo prestador do serviço.

Como você pode perceber, a consultoria financeira pode ser um auxílio eficaz para quem quer colocar as contas em dia, aprender a lidar com dinheiro, fazer investimentos rentáveis e, com tudo isso, garantir um futuro mais tranquilo para a família.

Ainda assim, o contratante do serviço deve estar ciente de que uma consultoria por si só não faz milagres. Quem a adquire deve ter consciência de que precisará mudar hábitos e executar as estratégias indicadas, para que, desse jeito, conquiste os resultados esperados.

Como a situação financeira se trata de um assunto um tanto íntimo, é importante que a relação entre cliente e consultor seja baseada na mais estreita confiança. Por esse motivo, antes de contratar o serviço, é indicado que você avalie a formação do profissional, as certificações que ele tem, além de ouvir possíveis recomendações de antigos clientes.

Gostou de saber mais a respeito da consultoria financeira? Que tal receber conteúdos como este e melhorar significativamente sua relação com o dinheiro? Assine nossa newsletter e fique por dentro das próximas novidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *