Saiba como evitar a desvalorização de veículos em 8 passos

A partir do momento que você compra um carro, seja novo ou usado, ele passa a desvalorizar, ano após ano, devido à depreciação natural. Os desgastes podem ser mais acelerados ou retardados conforme o uso e impactam no valor de revenda. Mas como evitar a desvalorização de veículos?

Bem, existem alguns métodos que você pode colocar em prática para reduzir a depreciação do carro ao longo do tempo. Podem parecer simples e óbvios, mas muita gente não atenta para eles.

Quer manter o valor do seu carro e ter um bom retorno na hora da revenda? Então, siga estas 8 dicas que listamos abaixo!

1. Realize as manutenções preventivas

A manutenção preventiva deve ser feita a cada seis meses ou quando atingir o limite de quilometragem indicado pelo fabricante (dependendo da marca e modelo). Nesse procedimento, os itens básicos para garantir o bom funcionamento do carro são substituídos, como óleo do motor, filtros de óleo, ar e gasolina, correias etc.

O ideal é que você aproveite a oportunidade e verifique também o estado das pastilhas de freio, acessórios e equipamentos (funcionamento dos opcionais), escapamento, jogo de embreagem, bombas de ar, de óleo e de gasolina, dobradiças das portas, lâmpadas etc.

Preocupe-se em manter tudo o que o carro oferece funcionando corretamente. Assim, poderá cobrar um preço mais justo por ele na hora da revenda.

2. Faça uma revisão antes da venda

Quando chegar a hora de vender o seu carro, antes de anunciá-lo, faça uma revisão bem completa. Acredite, isso vai aumentar o nível de confiança do futuro comprador. Essa é uma maneira de demonstrar que você cuida bem do carro e se preocupa em repassá-lo ao próximo proprietário com a garantia de que tudo nele está correto.

Isso deve lhe dar o direito de cobrar um valor justo por ele e, assim, atrair o interesse de muita gente. Afinal, ter uma garantia vale mais do que um bom desconto no preço.

3. Mantenha a documentação em dia

Se você não estiver com os pagamentos do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) em dia, pode despertar a desconfiança dos interessados, e a maioria deles perderá o interesse logo que descobrirem. Os que mantiverem o interesse, vão ter motivos para “chorar” um bom desconto.

Para evitar que esse tipo de situação aconteça com você, pague os impostos sempre em dia e guarde os comprovantes para apresentar ao futuro proprietário quando chegar a hora de vender o veículo.

4. Mantenha a originalidade

Ao contrário do que muita gente pensa, um veículo modificado não vai agregar um preço maior a ele. Rebaixamento, instalação de aparelho de som potente, luzes de neon, rodas e pneus mais largos são alguns exemplos de investimentos que não retornarão na hora da revenda.

Isso acontece porque a maioria das pessoas prefere comprar um carro com as peças, acessórios e todos os outros componentes originais, já que as concessionárias não se comprometem com a garantia dos veículos modificados.

Então, antes de fazer modificações estruturais no veículo, pense bem na dificuldade que terá em vendê-lo no futuro.

5. Faça limpezas periódicas

Talvez esse seja um dos segredos que pouca gente conhece para reduzir a desvalorização de veículos. Imagine dois carros exatamente iguais expostos para a venda. Um está totalmente empoeirado, com as rodas enlameadas e o interior com mau cheiro. O outro está com os vidros, lataria e rodas brilhando, pneus pretinhos e interior com um cheiro bem agradável.

Qual você acha que vale mais? A maioria das pessoas tem a falsa impressão de que o limpo vale mais, sendo que o outro só precisa receber uma boa limpeza para ter o mesmo valor percebido.

Acredite, um carro limpo, cheiroso e brilhoso tem o potencial de valorizar mais de mil reais além do seu valor original, pois, não só parece mais novo, como demonstra zelo por parte do proprietário.

Então, a dica aqui é limpar o seu carro pelo menos uma vez por semana para deixá-lo com uma aparência de mais novo. Quando chegar a hora de vendê-lo, dê uma atenção especial a limpeza do motor, pois os interessados vão abrir o capô para vê-lo e, se estiver sujo, pegará mal para você.

6. Cuide das rodas e pneus

As rodas e pneus são as partes que mais chamam a atenção em um carro. Quantas vezes você já virou o pescoço quando passou um carrão com belas rodas? Isso é muito comum, até por quem não gosta tanto assim de carros.

O seu veículo tem esse mesmo poder. Mesmo que as rodas sejam originais e possuam calotas, isso não importa. O interessado na compra vai avaliá-las quando for vender o carro. Então, mantenha os pneus sempre novos e limpos. No caso das rodas, existem até ceras especiais antiarranhões que protegem a pintura da luz solar, conservando o seu brilho.

7. Não descuide da pintura

Além de manter o carro sempre limpo e cheiroso, faça polimentos periódicos, corrija pequenos amassados e remova os arranhões da lataria. Assim como as rodas, encere o carro uma vez por semana com um produto que tenha proteção contra os raios nocivos do sol para proteger a pintura e prolongar o brilho.

Esse cuidado fará com o que o seu carro tenha uma aparência de mais novo e pouco rodado, o que pode favorecer bastante no valor de revenda.

8. Guarde as notas fiscais

Independentemente dos serviços que fizer no carro (revisões preventivas, manutenções corretivas, instalações de acessórios e equipamentos etc.), sempre guarde as notas fiscais para comprovar a originalidade das peças, bem como demonstrar o valor dos produtos e quando os serviços foram realizados.

Equipagens como a instalação de GPS, alarme e blindagens são alguns exemplos que podem contribuir bastante para aumentar o valor de revenda do seu veículo, pois agregam segurança e comodidade ao proprietário.

Mais uma coisa: quando quiser vender o seu carro, emita um “nada consta” no Detran da sua cidade para comprovar a regularidade dele. Procure também a polícia civil ou um agente autorizado para realizar uma perícia veicular e emitir um laudo de vistoria de identificação para atestar a originalidade do carro.

Esses passos são fundamentais para reduzir a desvalorização de veículos. Siga-os e você terá um bom valor na revenda.

Gostou das dicas? Então, siga a gente agora mesmo nas redes sociais e descubra muito mais! Estamos presentes no Facebook e no Twitter!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *