Você é dono ou escravo do dinheiro? Descubra de que lado você está!

Você já parou em algum momento para avaliar sua situação financeira? Muitas vezes, acreditamos que o descontrole e as dívidas fazem parte apenas da vida de quem não está satisfeito com o salário que recebe. Entretanto, uma pessoa em ascensão profissional e com boa renda também pode ser escravo do dinheiro.

Mas, afinal, o que esse termo significa? E como alguém se torna prisioneiro nas suas próprias finanças? Para descobrir se você é dono ou não do seu dinheiro, confira este artigo e saiba o que fazer para mudar uma situação desconfortável no orçamento!

Quais são os sinais de que alguém é escravo do dinheiro?

A palavra escravo nos remete à falta de liberdade. Quando você se encontra escravizado por algo significa que perdeu o seu poder de decisão e sua vida está se organizando em torno daquilo, deixando pouco espaço para outras escolhas.

Quer saber como isso pode acontecer em relação ao dinheiro? Pense: na sua rotina é possível definir conscientemente o que faz com cada parte do salário, ou ele é consumido nos gastos do mês sem que você perceba? Viver para pagar as contas é ser escravizado por elas. Veja, a seguir, outros sinais de que o dinheiro é um problema na sua vida.

Não conhecer seus gastos

Quem não é escravo do dinheiro tem controle sobre ele. E a única forma de exercer esse poder é conhecendo sua renda e acompanhando de perto todos os custos mensais — mesmo os menores. Se você tem a sensação de que o salário acaba rápido demais e não sabe dizer para que ele foi usado, seu orçamento está descontrolado.

O resultado disso é que, cada vez mais, a sua vida vai girar em torno das contas a pagar. Dessa maneira, a qualidade da rotina diminui e os prazeres que o dinheiro pode proporcionar não são vividos de forma completa, mesmo que você tenha uma renda satisfatória.

Afinal, como custear aquela viagem internacional dos sonhos da sua família, se nunca sobra dinheiro no final do mês? Conhecer os gastos do presente e ter controle sobre eles é fundamental para conseguir poupar e realizar planos futuros. Se você quer mudar isso, passe a registrar seus gastos em um aplicativo.

Comprar de modo impulsivo

Outro erro muito comum que torna as pessoas escravas do dinheiro é comprar de forma descontrolada. Se você fizer o exercício de anotar os seus gastos logo vai perceber que o motivo de não sobrar dinheiro no final do mês é o descontrole do consumo.

Para se libertar da escravidão e virar dono das próprias finanças, é fundamental conhecer os custos mensais, mas é preciso dar um passo além: analisar os registros e reduzir os gastos. Talvez você descubra que sua família tem contas muito altas no supermercado, o que pode ser minimizado fazendo listas de compras e pesquisando preços.

Em relação ao consumo desenfreado, a dica é segurar os impulsos. Saiba o que precisa ser adquirido e quando um desejo diferente surgir não compre o item imediatamente. Pense, pesquise, e procure melhor custo-benefício. Além disso, fuja de armadilhas, como o uso desenfreado do cartão de crédito.

Pagar as contas com atraso

Esse é um sinal bastante claro de que alguém não tem organização financeira. Atrasar o pagamento das contas não é exclusividade de quem não tem dinheiro para pagá-las. Na verdade, muitas pessoas precisam arcar com multas e juros apenas por esquecimento.

É um desperdício de dinheiro, principalmente se considerarmos opções com juros mais altos — como o cartão de crédito e o cheque especial. Se você enfrenta esse problema, uma solução viável é cadastrar as contas em débito automático no banco. Também é útil organizar um calendário com todas as datas e deixá-lo em um local visível.

Como saber se você é dono do dinheiro?

Agora que você já conhece o drama de ser escravo do dinheiro, vamos falar sobre o que torna uma pessoa dona dele. Quem não se identificou com os pontos anteriores certamente vai se perceber nos seguintes. Se você se deu conta de que está escravizado, siga as orientações a seguir e mude essa situação!

Tenha organização financeira

O primeiro sinal de que alguém é dono do dinheiro é ter um orçamento efetivo e acompanhá-lo com frequência. Aqui não estamos falando apenas de registrar as movimentações financeiras em um aplicativo, mas de conhecer seu padrão de consumo e exercer controle sobre ele.

Por exemplo, quem percebe que gastava excessivamente em produtos de marcas mais caras e escolhe procurar qualidade por um preço mais baixo ou alguém que minimiza os custos com lazer, optando por alternativas gratuitas em alguns momentos. Enfim, ter organização financeira é perceber os problemas no orçamento e agir para mudá-los.

Faça planos 

A organização financeira de quem é dono do dinheiro tem um objetivo muito claro: custear o futuro sem deixar de viver o presente. Ou seja, a pessoa monta um planejamento que permita economizar sem perder qualidade de vida. Assim, além de ter uma rotina prazerosa hoje, é possível ter reservas para realizar sonhos — como trocar de carro, comprar uma casa, viajar, se aposentar com conforto etc.

Para ter projetos e conseguir realizá-los é preciso definir os objetivos e construir estratégias práticas. Por exemplo, saber quanto precisa poupar para o novo veículo e decidir o valor que será reservado todos os meses para essa meta. Dessa forma, a pessoa está sendo dona do seu dinheiro.

Estude e invista dinheiro

Por fim, temos certeza de que alguém tem liberdade de escolha financeira quando ele se interessa em estudar sobre finanças e formas de multiplicar o seu dinheiro. Diversos materiais, como blogposts, vídeos, livros e cursos podem ajudar você a aprender esse assunto e mudar hábitos que atrapalham seu sucesso nessa área.

Você sabia que existem diversas opções para investir dinheiro e potencializar a realização de seus sonhos? É possível utilizar um consórcio para aumentar patrimônio sem pagar juros, fazer uma previdência privada para complementar a renda na aposentadoria ou procurar investimentos que multipliquem suas reservas.

Deixar de ser escravo do dinheiro e passar a ser dono dele é conquistar estabilidade financeira e conseguir aproveitar o melhor da vida. Afinal, não é para isso que você trabalha? Oferecer alegria para sua família passa necessariamente por um controle eficiente das finanças!

E então, este artigo ajudou você a despertar para essa discussão? Aproveite e aprenda ainda mais com o nosso guia para conquistar a estabilidade financeira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *